domingo, 3 de abril de 2011

Cocaína misturada pode matar!


·         2 de abril de 2011 | 
·         23h30 | 
·         Tweet este Post
Categoria:Polícia
PLÍNIO DELPHINO (O Estado de São Paulo)

Uma nova mistura feita por criminosos pode tornar a cocaína mortal. Pela primeira vez o Departamento de Investigações Sobre Narcóticos (Denarc) apreendeu uma carga de adrenalina líquida, produzida em laboratório. O material foi recolhido no mês passado em Jacareí na casa de traficantes de drogas e estava junto com um carregamento de cocaína e outros insumos, como lidocaína e ácido bórico, comumente utilizados para batizar o entorpecente.
Uma das hipóteses é a de que a adrenalina seria misturada à cocaína para, na ótica dos traficantes, obter maior lucro. Apesar de usar menos cocaína, a combinação manteria sensações provocadas pela droga, como taquicardia, aumento das pupilas e sudorese. Para especialistas, o usuário teria que injetar a solução na veia. Mas, o risco de enfarte e parada cardiorrespiratória é tão grande que assusta e causa desconfiança nos médicos.
A polícia recolheu cerca de dois litros de adrenalina líquida que seriam distribuídos no mercado negro. Médicos usam até 5 ml para reanimar batimentos do coração de vítimas de parada cardíaca, segundo o especialista Elisaldo Araújo Carlini, professor de psicobiologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e idealizador do Centro Brasileiro de Informações Sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid).
Segundo Carlini, “um coração com 70, 80 batimentos cardíacos por minuto, exposto a uma certa dose de adrenalina pode chegar a mais de 130. Adicionando cocaína, pode causar danos gravíssimos, como a fibrose ventricular – uma arritmia cardíaca que pode causar parada cardiorrespiratória”. Para ele, “se essa mistura for colocada para usuários, é devastador.”
O delegado Wagner Giudice, diretor do Denarc, disse que nenhum policial do departamento havia visto tal tipo de apreensão anteriormente. “O que percebermos na nossa atividade diária é que traficantes misturam uma série de ingredientes na droga para lucrar. O produto a ser adicionado à cocaína vai variar de quadrilha para quadrilha”, observou.
Segundo Giudice, lidocaína e ácido bórico são frequentes. “A lidocaína causa a sensação de anestesia, principalmente no nariz e na boca, semelhante ao que ocorre no consumo de cocaína”, explicou o professor Carlini. O ácido bórico é um pó branco usado como inseticida e fertilizante. Consumido com cocaína pode causar danos ao fígado, cérebro e músculos da face e estômago.
Giudice explicou que muitas das investigações da polícia são feitas por rastreamento dos insumos, desviados, roubados ou furtados de hospitais e farmácias e vindos do Paraguai. “Sabemos que esse material tem como destino a mistura a carregamentos de cocaína. A adrenalina nos causou surpresa”, revelou.
Ainda de acordo com o diretor do Denarc, a adrenalina é um hormônio produzido pelo organismo quando a pessoa se encontra em situações de perigo ou estresse. “Na circulação sanguínea, ela aumenta batimentos cardíacos e pressão arterial, visando dar maior fluxo de sangue aos músculos e também a dilatação das pupilas. Isso ocorre em situações em que a pessoa precisa lutar ou fugir, por exemplo.”
O toxicologista Anthony Wong acha descabida a mistura de cocaína com adrenalina. “Não faz sentido. Só se o traficante quiser matar seu cliente”, ressalta. “Os efeitos que causam as sensações de grandeza e sociabilidade não são substituíveis pela adrenalina.”

2 comentários:

  1. Seu blog é de utilidade pública! Conhece o blog Contos do Crack (http://oscontosdocrack.dihitt.com.br/), voc~es dois precisam conversar.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela dica Manoel, ja sigo o blog Contos do Crack, nós estamos em contato. Abração

    ResponderExcluir